Tuesday, January 19, 2010

Pasta de dentes divina

Querido Diário, 

Esta manhã fui lavar os dentes (sim eu tenho esse hábito) e deparei-me com uma pasta de dentes vazia…. Com o sono que tinha acho que fiquei mais inspirada do que é normal, porque olhei para aquela cena e pensei “Deus é como uma pasta de dentes”. Vejam bem o sono com que eu não estava, claramente ainda estava a dormir… Ou não.  


Se a pasta de dentes acaba, os dentes ficam por lavar, certo? E quem é que gosta de acordar e ir para a rua com aquele hálito de fugir? Ninguém, aposto… Sentimo-nos sujos, incomodados até com o aroma que poderá exalar da nossa santa boquinha. E não é para menos, depois de várias horas na cama, sair de casa sem lavar os dentes, só a graça, ou antes, só uma pastilha! A pasta de dentes impede que as nossas gengivas fiquem sujas, protege o esmalte, evita a placa bacteriana, a cárie e o consequente mau hálito. Fantástico, não? É incrível a quantidade de coisas que um gesto do quotidiano previne…  

Pois é, com Deus é semelhante… pensem bem, quando a “pasta de dentes” acaba, tudo o que há de mau na nossa natureza ganha um peso nunca antes visto. A nossa alma começa a ficar “suja” (atenção que não estou a chamar ninguém de porco, estou a falar em sentido figurativo) e o “mau cheiro” começa a aparecer, para nós e para os outros.  

Sem dúvida, Deus é uma excelente pasta de dentes, que nos protege do mal, que evita a dor e que previne todas as doenças da alma, desde que saibamos “lavar os dentes” com regularidade… Da mesma forma que lavar os dentes é um gesto diário indispensável à boa saúde oral, também um relacionamento diário com Deus é essencial para termos uma boa saúde espiritual, caso contrário arriscamo-nos a dar lugar a doenças na nossa alma. 

O nosso Pai ouve-nos, guarda-nos e protege-nos de todas as coisas que poderão nos fazer mal, mas para isso temos de saber dar-lhe o nosso tempo, dedicar diariamente um pouco da nossa atenção para renovar essa protecção, manter limpa a nossa alma e afastadas todas as “bactérias e fungos” que a contaminam. Precisamos de “lavar os dentes”, que é como quem diz de ir beber à fonte, caso contrário arriscamo-nos a ficar secos. Não deis lugar ao diabo. Efésios 4:27

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. 8 Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. (Mateus 7:7,8)

O versículo diz “Pedi”, não diz “Pede uma vez e eu dou-te”, diz apenas “pede”, o que implica um acto contínuo (lembram-se do “Orai sem cessar”?), constante, ininterrupto, incessante. E a promessa é grande. A Palavra diz que se pedirmos nos será dado, se buscarmos, encontraremos e se batermos, nos será aberto. Quantos não querem isto? Eu quero!!

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” (I Coríntios 15:58)

Sejamos “firmes e constantes”, façamos a nossa parte, vamos esforçar-nos para lavar os dentes todos os dias, a nossa “pasta de dentes” fará o resto. 

Shalom!

2 comments:

  1. flávio figueiredoJanuary 20, 2010 at 2:46 AM

    É um bom ponto de vista, com certeza! se formos a ver assim andam por aí "muitos" com mau hálito! Deus é o nosso colgate eheh um beijão grande colega =D (flavintxi)

    ReplyDelete
  2. LOL Deus é o nosso colgate é muito bom! TROCA! É muito mau! TROCA! É brutal!! lol Deus te abençoe Flavinhoooo eheh

    ReplyDelete

Obrigada pelo teu comentário. Deus te abençoe.