Friday, September 11, 2015

REFUGIADOS - O QUE PENSA DEUS?


É quase vergonhoso dizer isto, mas estou a tentar escrever este texto há provavelmente mais de uma semana. Ok, não é muito diferente do que já aconteceu com outros, mas este é mesmo sensível (o tema, não o texto, bom, talvez ambos). Certo é que os refugiados estão a dar que falar (e que partilhar) e se antes não sentia necessidade de escrever sobre isso só porque todos escreviam (também porque nem sabia bem se ia acrescentar alguma coisa), a verdade é que agora sinto que tenho quase a obrigação de o fazer. E digo obrigação, não porque tenho de ir na onda da malta e porque é moda agora opinar sobre a coisa, mas porque sou cristã, seguidora de Cristo, entenda-se, e com um blog chamado "o pro(fé)ta". Por esse motivo tenho, mais do que o direito, o dever, de partilhar convosco, não a minha opinião, mas a de Deus, a respeito de tudo isto. Foi a Sua vontade que procurei nas Escrituras, porque é por ela que me quero deixar guiar. Se é assim noutros temas do quotidiano, neste não poderia ser diferente. Em boa verdade, estaria a ser hipócrita se fosse de outra forma.

E por falar em hipocrisia, começo já por dizer que estaria a mentir se não admitisse que tenho mixed feelings quando penso nesta crise de refugiados. São "mixed" porque, se por um lado, penso nas pessoas a sofrer e me encho de compaixão, por outro penso "e se com os bons vierem uns doidos que vão tirar a nossa paz"?

Portanto, antes que tirem conclusões precipitadas, não, eu não sou uma totó ingénua que se esconde em Deus e acha que isto é tudo peace&love e está tudo bem. Não, eu não sou nenhuma totó, eu sou apenas uma pessoa, como vocês, e tenho dúvidas sim, questionamentos sim, e medos também às vezes, sim. Mas a minha fé em Deus e o meu relacionamento com Ele permite-me ter outras coisas, outras coisas que me levam a não ver como o mundo vê. Não porque eu seja especial, convém explicar, mas porque Ele é! E porque Ele vê a coisa de uma maneira diferente de todos, eu também vejo, porque Ele empresta-me os Seus olhos e o Seu coração.

Por causa Dele, quando algum dos sentimentos que referi anteriormente me assolam, eu tenho uma uma certeza: Ele está no controlo. Ele está. E Ele É. E isso basta-me.

É estranho, eu sei. E é de loucos, eu também sei. Mas é assim mesmo. É que Deus é a minha cena, percebem? E isso significa Amor, com "A" maiúsculo e grande. E isso significa Paz "que excede todo o entendimento" (que é, como quem diz, eu tenho paz mesmo no meio da guerra, por assim dizer e a malta acha que eu sou doida). E isso significa ser doido para uns, mas para mim significa confiar em quem sabe mais. Significa, portanto, ser sábia e inteligente (não querendo com isto ofender quem não pensa como eu, não me interpretem mal). (:

Mas continuando, eu sou aquela que só não ajuda se não puder e que se preocupa realmente com as pessoas que estão a fugir de uma guerra, da mesma forma que se preocupa com amigos desempregados e/ou em dificuldades ou desconhecidos que não têm o que comer. Que fique claro, desde já, que para mim são todos pessoas, independentemente da sua língua, cor, credo ou cultura. 

Mas sou humana, como dizia há pouco, e por isso sim, às vezes sou também aquela que receia pela paz de um país que está numa situação limite, como é o caso de Portugal. Sou aquela que teme pelo caos que se pode instaurar quando um país que tem tido dificuldade em gerir o seu próprio povo, recebe refugiados de uma cultura e religião totalmente diferente, senão mesmo oposta à sua. Sou aquela que fica de coração apertado porque teme que algumas pessoas mal intencionadas e instigadas por radicalismos religiosos, coloquem em causa a minha/nossa liberdade. 


Monday, September 7, 2015

PROVÉRBIOS 7


*Texto editado a 8 de Setembro, às 11h55

Hoje é o dia 7 do nosso #desafioprovérbios e, se à primeira vista o capítulo me pareceu meio sem graça, depois de pensar um pouco mudei de ideias e decidi escrever algumas linhas aqui no blog. 

Não permitas que teu coração se desvie para o caminho da mulher imoral, nem vagues desorientado pelas trilhas dessa pessoa. Inúmeras foram as suas vítimas; e muitos são os que por ela foram mortos! Provérbios 7:25,26

Salomão adverte muitas vezes ao longo do livro de provérbios o jovem/homem a desviar-se da "mulher adúltera" e da "mulher imoral", mas o capítulo 7 de Provérbios é basicamente todo ele sobre este tema. E se à primeira vista pode parecer que isto é não é para nós mulheres, leiam até ao fim que eu acho que são capazes de mudar de ideias. 

Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e chama ao entendimento teu amigo íntimo, para te guardarem da mulher alheia, da adúltera, que lisonjeia com as suas palavras. vs. 4,5

Ok, acho que é bastante óbvio que os homens se devem manter longe da mulher adúltera, alheia, leviana, imoral (noutras versões), enfim, como lhe quiserem chamar. E não só os cristãos, todos... Por favor, tenham juízo! Mas os cristãos, bom, esses ainda mais, afinal Deus é puro e santo e sem santidade ninguém verá o Senhor (Hebreus 12:14), certo? Essa história de que o fruto proibído é o mais apetecido até pode pegar no mundo, mas definitivamente não pode andar na boca (e menos ainda na atitude) de um filho de Deus. 

A mulher, se é alheia, é a mulher de outro alguém, logo, está off-limits, ok? Não é nada fixe meterem-se com uma mulher casada, nada fixe mesmo. Homens, por favor, corram dessa armadilha! 

Mas de quem é que estamos a falar? Quem é esta mulher adúltera/ alheia/ leviana/ imoral sobre a qual nos adverte Salomão e de quem os jovens/homens devem fugir? Vamos aprender a reconhecê-la, para então evitá-la:

(...) ornada à moda das prostitutas, e astuta de coração. Ela é turbulenta e obstinada; não param em casa os seus pés; ora está ela pelas ruas, ora pelas praças, espreitando por todos os cantos. Provérbios 7: 10-12
Ela o faz ceder com a multidão das suas palavras sedutoras, com as lisonjas dos seus lábios o arrasta. Provérbios 7:21

Veste-se com roupas provocadoras, é astuta e ardilosa, sedutora, obstinada, persistente, não desiste até ter o que quer. Não pára em casa, anda por aí na boa-vai-ela, sempre à procura de uma "presa fácil para caçar".  É lisonjeadora e manipuladora, e sabe usar as palavras a seu favor. 

A mulher que Salomão retrata aqui é casada, o que torna o cenário negro, já que quando esta mulher seduz um homem, conforme o texto descreve, está a entrar no campo da infidelidade, trazendo graves problemas não só para o seu relacionamento, mas também para o homem com quem ela se envolve (e respectiva família, caso seja também ele casado). 

Tuesday, September 1, 2015

DESAFIO PROVÉRBIOS


A partir de hoje, e até ao próximo dia 1 de Outubro, estarei por aqui com o Desafio Provérbios, um desafio que fiz a mim mesma de ler um capítulo de Provérbios por dia, durante 31 dias, completando, assim, a leitura de todo o livro. 

Esta é uma ferramenta que se pode utilizar como parte da leitura da Bíblia num ano e quando a encontrei, por acaso, pensei que seria um excelente desafio para me propor a mim mesma e, claro, a todos vocês que me lêem. :) 

Para aprender a viver de maneira inteligente e disciplinada; para entender os ensinos que produzem sabedoria; para desenvolver um carácter correto e perspicaz, vivendo de maneira justa, com para dar prudência aos simples, assim como conhecimento e juízo aos jovens. Provérbios 1:2-4

Ora, mas afinal para que é que isto serve e quem é que beneficia deste desafio? Diz Salomão que os simples, os jovens e os sábios. Todos, portanto, diria eu. 

Afinal, quem é que não quer aprender a viver de maneira inteligente e disciplinada? Ou entender os ensinos que produzem sabedoria? Ou até desenvolver um carácter correto e perspicaz? Quem é que, no seu juízo perfeito, não quer viver de maneira justa e com prudência? Ou adquirir juízo e conhecimento (se ainda o não tiver)? 

Mesmo o sábio que lhes der ouvidos aumentará em muito seu entendimento. Provérbios 1:5

Mas a minha parte preferida está neste versículo... Se acham que já sabem tudo, que são mesmo muuuuito sábios, este desafio também é para vocês. É que este livro de Provérbios promete aumentar "em muito" o vosso entendimento. Não é fantástico? Eu bem disse que isto era para todos!