Monday, June 29, 2015

OS PRINCÍPIOS DA CANOAGEM NO CASAMENTO



Este fim-de-semana fomos fazer canoagem com outros casais lá da igreja. Não foi a primeira vez que nos aventurámos numa coisa do género, mas foi a primeira vez em rio (Zêzere) e durante tanto tempo (cerca de 2h!). Não tirámos fotos porque não podíamos levar nada connosco, por isso a foto que está a ilustrar o post é da primeira vez que andámos :) 

Apesar da fome e do cansaço foi um tempo muito bom, gostei imenso da experiência e apesar de alguns percalços pelo caminho, a nossa canoa não virou e chegámos sãos e salvos ao nosso destino! (aplausos para nós sff). Se puderem agarrem no mais-que-tudo um dia destes e experimentem, que são capazes de gostar.  

"Canoar" (palavra inventada pela minha pessoa), tal como casar, não é para meninos. Não, é para malta forte, corajosa, ousada, destemida e que não conhece a palavra "desistir". Ou aliás, até conhece, mas esta malta especial apagou-a do dicionário. Já a palavra "discutir" é outra conversa... é que a canoagem é um trabalho de equipa e pode trazer ao de cima o melhor e o pior (sublinhem esta) de nós! 

Na canoa (acho que a palavra técnica é kayak) só há espaço para dois. 
Não há lugar para terceiros na canoa, nem há espaço para outros meterem o bedelho, a não ser que vocês vão à água e a canoa vire. Fomos instruídos que se isso acontecesse ninguém do grupo deveria intervir. A ordem era que aguardássemos pelo socorro dos instrutores (profissionais da coisa). 

O teu casamento está a meter água? A canoa virou? Então procura ajuda de alguém que saiba o que está a fazer. De nada nos serviria que outros, sem qualquer experiência, fossem ajudar alguém cuja canoa virou, o mais certo seria que virassem também.  

Meu é o conselho sábio; a mim pertencem o entendimento e o poder! Provérbios 8:14

Cuidado com quem deixas que se meta na tua canoa. Ela não aguenta o peso de três, porque foi desenhada apenas para dois. Dois corações unidos, que batem como um só. A interferência de um terceiro elemento no meio do casal pode ser desastrosa, excepto em situações de crise. E mesmo aí, muito cuidado. Cuidado com os conselhos errados e com as ajudas que se revelam destrutivas. Pede, antes de mais, direcção a Deus e pede-lhe que te mostre a pessoa certa para vos aconselhar e vos ajudar a colocar a canoa de novo no caminho certo.

Os planos realizados mediante sábios conselhos têm bom êxito; mesmo na guerra é necessário uma boa estratégia.Provérbios 20:18
Pois há uma hora certa e também uma atitude adequada para responder a cada situação da vida. Entretanto, o sofrimento sobre o ser humano o faz precipitar-se. Eclesiastes 8:6

Para que a canoa chegue ao destino com os seus ocupantes sãos e salvos é necessário que os dois remem, sincronizados. 
Remem, ambos, e para o mesmo lado. Se cada um remar para seu lado, a canoa perde a direcção e o mais certo é que vão contra qualquer coisa, andem às voltas ou até que virem a canoa e caiam à água. E se for só um a remar não só será muito mais cansativo como demorarão muito mais a chegar.

Quando descíamos o rio no sábado eu volta e meia observava o comportamento dos casais e ria-me. Em algumas canoas só os maridos é que remavam e as senhoras iam sentadas à frente a observar a paisagem (que era linda por sinal). Noutras, as senhoras (que iam à frente) tentavam dar direcções aos maridos "Vira para ali", "faz assim", "cuidado com não sei quê". Noutras ainda, a malta não se entendia porque eles remavam para um lado e elas para outro.
Foi muito engraçado ver como cada um, à sua maneira, tentava seguir em frente. 

E eu que me fartei de remar, também me fartei de reclamar. Não pensem que foram só os outros. :) Eu lá dizia "esquerda, direita, esquerda, direita" e quando vinham contra nós ou tínhamos de nos desviar de alguma coisa "direita, direita, direita". Só vendo! E o Bruno lá tentava entender as minhas indicações e às vezes lá se aborrecia comigo quando lhe respondia mal e lhe dizia "oh amor, eu tou a remar para a direita e tu não me tás a seguir!!!!" (coitado do homem ehehe confesso que naquele dia estava com um feitiozinho especial...). 

Não é fácil sincronizar. É preciso alguma tentativa e erro. É preciso esforço. É preciso comunicar. Mas é preciso também ouvir e é preciso mais ainda confiar no nosso amor. 

Houve ali uma altura em que eu já estava cansada de remar e de andar ali "esquerda, direita... " e o Bruno cansado de me ouvir a reclamar, então eu pedi-lhe perdão por ser tão chata e ele também a mim ali mesmo e lá fomos nós. Decidimos simplesmente relaxar e deixar que aquilo que nós sabemos que somos simplesmente agisse, com naturalidade. E foi assim que mantivémos uma sincronia (quase) perfeita. Cansados, mas felizes, remámos o melhor que pudemos, mas essencialmente divertimo-nos a fazê-lo juntos. 

Assim tem de ser também no nosso casamento, diariamente. É preciso remar com alegria, juntos. E é preciso compreender que é juntos que vamos mais rápido e mais além. O casamento pode ser tão prazeiroso quando conseguimos rir de nós mesmos e rir juntos, verdade? 

É melhor serem dois do que um. Um homem sozinho pode ser mais facilmente derrotado, mas duas pessoas conseguem resistir. Um cordão de três dobras não se rebenta com facilidade! Eclesiastes 4:12

Ao descer o riu vão encontrar obstáculos. 
Ao longo da descida até Constância encontrámos de tudo. Houve uns que foram contra rochas e houve um momento em que quase toda a gente (se não toda mesmo) ficou com as canoas presas numa zona com menos água. Em qualquer um dos casos, foi preciso que ambos os elementos da canoa trabalhassem em equipa para conseguir seguir em frente. Uns deixaram a mulher dentro da canoa para a proteger e saíram para a empurrar. Outros (foi o nosso caso), saltaram cá para fora e tentaram empurrar em conjunto. Foi engraçado ver o pessoal a lutar contra a corrente. As águas tentavam atirar-nos para baixo e fazer-nos escorregar, mas com esforço (e alguma ajuda dos instrutores) lá conseguimos todos voltar para dentro das canoas e seguir caminho. 

Um casamento tem muitos obstáculos. Tantas vezes somos arrastados pela corrente... quantas rochas tentaram virar a nossa canoa? E quantas pedras tentaram atrapalhar a nossa chegada? Mas maior é aquele que vai dentro do nosso barco e que não nos deixa naufragar! Ele é o que repreende o vento e o mar (Mateus 8:26). Podemos até cair, mas jamais nos afundaremos, porque Ele é fiel, amén? Mesmo que tudo esteja contra nós, não desistimos! Fazemos como Paulo, prosseguimos paraa o alvo (Filipenses 3:14)!
As muitas águas não podem apagar o amor, nem os rios afogá- lo. Cânticos 8:7

P.S. Editei o texto só para dizer que um casal do nosso grupo ficou aflito a certa altura, mas nunca desistiram! Quando ele já não podia mais, ela agarrou-se às pagaias e deu tudo o que pode para chegar à margem. É assim que tem de ser connosco também. Quando um estiver mais fraco, o outro não baixa os braços, porque somos um!


Haja o que houver, não se agarrem às árvores, nem larguem as pagaias! 
Antes de entrarmos nas canoas para começar a aventura, recebemos algumas instruções e é com duas delas que quero terminar este texto. Nunca, mas nunca se agarrem às árvores que vão surgindo ao longo do rio, porque se o fizerem a canoa vai seguir caminho e vocês ficam para trás. O mesmo conselho serve para as pagaias (vulgo remos). Mesmo que a canoa vire, nunca as larguem, porque sem elas a canoa não vai a lado nenhum. 

Na nossa caminhada a dois vamos viver momentos difíceis. É inevitável. Mas há um segredo para sermos capazes de ultrapassar todas as circunstâncias, sejam elas quais forem. Chama-se Deus. 
Quando o medo ou a dúvida tentam inundar o nosso coração, agarrarmo-nos às árvores não vai ajudar. O medo não te pode paralisar, nem fazer-te abandonar o barco, mesmo que inadvertidamente. Fugir ou agarrares-te à primeira bóia de salvação que te aparece não funciona. O casamento é um compromisso sério, uma aliança. É necessário que leves o barco até o fim, custe o que custar e a única coisa que te vai sustentar na caminhada é a confiança num Pai que não falha, e cuja mão nunca te desampara!
Ampara-me, e estarei seguro! Salmo 119:117
A minha mão o susterá, e o meu braço será a sua força. Salmo 89:21
O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. Salmo 121:1,2

E quanto às pagaias... elas são o leme do navio, os remos do barco. Sem elas a canoa não pode ser conduzida. E sem direcção, perde-se. Se levarmos isto para o nosso casamento, as pagaias remetem-nos para a Palavra de Deus! É ela que te permite conduzir com sabedoria a tua canoa, que te permite saber para onde seguir e, por fim, chegar ao destino. Se a largares, perdes a luz que te ilumina e, desorientado, nunca cumprirás o propósito que te estava destinado. 
Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho. Salmo 119:105
Apega-te à instrução e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida. Provérbios 4:13

Amem-se, respeitem-se e comuniquem. Não deixem que as dificuldades vos destruam, mas usem-nas como um degrau para fazer o vosso casamento mais forte! Agarrem-se a Deus e coloquem-No centro das vossas decisões. Deixem que Ele vos guie e vos guarde, porque Ele conhece-nos melhor do que ninguém e sempre nos surpreende. Divirtam-se juntos e sejam felizes!

Shalom! 


Para seguir o pro(fé)ta no Facebook é aqui

No comments:

Post a Comment

Obrigada pelo teu comentário. Deus te abençoe.